CENTRO DE ESTUDOS KRISHNAMURTI

Brockwood Park - Inglaterra

O Centro de Estudos Krishnamurti tem como finalidade o estudo sério dos ensinamentos de J. Krishnamurti. Destina-se a pessoas que, por vários dias, queiram estar num ambiente sereno onde podem dar completa atenção a estes ensinamentos e às implicações que eles eventualmente possam ter nas suas próprias vidas.

 

"Se eu fosse para o Centro, gostaria, antes de mais, de estar muito tranquilo, sem levar problemas comigo: problemas domésticos, preocupações de negócios, etc.. E também gostaria que o que K. diz fizesse inteiramente parte da minha vida, em vez de só tomar conhecimento disso e de o repetir. Nesse próprio estudo, estaria realmente a absorver os ensinamentos, e não retendo só fragmentos nem aceitando apenas aquilo que me conviesse.

 

Se eu fosse para lá estudar o que K. diz, eu desejaria investigar tudo isso, pondo-o em questão, duvidando disso, não lendo apenas algo, indo-me depois embora. Estudaria não apenas para memorizar mas para aprender; para compreender o que ele diz, e as minhas reacções a tudo isso, quer isso corresponda ou contradiga o que penso, quer seja ele ou eu a ter razão, para que haja uma constante comunicação e interacção entre o que estou a ler e o que estou a sentir. Gostaria de estabelecer uma relação entre o que leio, vejo, ouço e eu mesmo, com as minhas reacções, condicionamentos, etc. -- um diálogo entre K. e eu. Um tal diálogo tem inevitavelmente de provocar uma mudança fundamental." (J. Krishnamurti)

 

O Centro possui uma considerável quantidade de livros, vídeo-cassettes, áudio-cassettes e outros registos sobre Krishnamurti. Muito deste material está traduzido em outras Línguas que não o Inglês. Diálogos informais podem acontecer entre os visitantes e pessoal de Brockwood. Espera-se que as pessoas que se instalem no Centro possam aproveitar, numa atmosfera de serena pesquisa, tudo o que K. ensinou ao longo de toda a sua existência, aprofundando, assim, a compreensão das suas próprias vidas.

 

Sugere-se que cada visitante permaneça durante um período mínimo de 3 dias, e não mais de 7-10 dias, para dar lugar a outros visitantes. O preço de estadia é bastante abaixo dos padrões habituais.

 

Para mais informações, as pessoas interessadas poderão dirigir-se ao Núcleo Cultural Krishnamurti, ou directamente à Krishnamurti Foundation (ver endereço no verso da contracapa)

 

No silêncio da noite e na serena tranquilidade da manhã, quando o Sol começa a iluminar os montes, apercebemo-nos de um grande mistério. Este mistério está em todas a coisas vivas. Se nos sentamos debaixo de uma árvore, sentimos este velho planeta com todo o seu incompreensível mistério. Na quietude da noite, quando as estrelas cintilam e parecem estar muito próximas, temos consciência do espaço a expandir-se e da ordem misteriosa de todas coisas, do imensurável e também do nada, do movimento dos montes na escuridão e do grito do mocho. Nesse completo silêncio da mente, o mistério vai aumentando, sem tempo nem espaço... A experiência é a morte desse indizível mistério; ...para estar em comunhão com esse mistério, a nossa mente, o todo que nós somos deverá estar no mesmo nível, sincronizado, com a mesma intensidade que isso a que chamamos misterioso. E isso é amor. Com este amor todo o mistério do universo se abre.

in K.’s JOURNAL, Ed. V. Gollancz, 1982

 

Todos nós sofremos. Não sofremos todos nós, de uma maneira ou de outra? E desejamos aprender acerca disso? Então, podemos investigar e tentar explicar por que sofremos. Podemos ler livros sobre esse assunto, ou ir à igreja e em breve saberemos algo acerca do sofrimento. Mas não estou a falar disso; estou a falar sobre o findar do sofrimento. E o conhecimento não lhe põe fim. O findar do sofrimento começa com o enfrentar psicológico dos factos dentro de nós próprios e estando totalmente atentos a todas as implicações desses factos de momento a momento. O que significa nunca fugirmos do facto de que sofremos, não racionalizando, não emitindo opiniões acerca do sofrimento, mas vivendo com o facto completamente. Sem nos habituarmos ao sofrimento.

in THE BOOK OF LIFE, Harper, 1995

 

Já alguma vez se sentou muito silenciosamente, sem fazer esforço para se concentrar, mas antes com a mente muito quieta, realmente tranquila? Então ouvem-se os sons exteriores longínquos, também os mais próximos, os que estão muito perto, os sons imediatos -- o que significa que realmente está a escutar tudo. A sua mente não está então confinada a um pequeno e estreito canal. Se puder escutar desta maneira, de maneira fácil, sem esforço, sem tensão, descobrirá que uma extraordinária mudança acontece dentro de si, mudança que vem sem o seu querer, sem o seu desejo; e, nesta mudança, existe muita beleza e também a percepção interior, imediata e profunda.

 

in THE BOOK OF LIFE, Harper, 1995

 

Pergunto se sabeis o que significa dar atenção a qualquer coisa? A maior parte de nós não dá atenção total, porque estamos habituados a condenar, a julgar, a avaliar, a identificar, a escolher. E a escolha obviamente impede esse estado de atenção porque é sempre resultado do conflito. Estar totalmente atento quando se entra numa sala, ver a mobília, a carpete ou a sua ausência, etc..., -- apenas ver; prestar atenção sem qualquer sentido de julgamento, é muito difícil. Já tentaram olhar para uma pessoa, para uma flor, uma ideia, uma emoção, sem qualquer escolha ou julgamento?

 

in THE BOOK OF LIFE, Harper, 1995